Responsabilidade Social

 

Alvo de uma especial atenção por parte da Comissão Europeia, a Responsabilidade Social (RS) foi reconhecida como fator crucial para a revitalização da economia europeia devido à sua capacidade em: promover a inovação, gerar um bom ambiente de trabalho, favorecer as relações com clientes e fornecedores e atenuar os efeitos sociais da crise económica.

Com a Estratégia Europeia para a Responsabilidade Social, a RS surge como “a responsabilidade das empresas pelo impacto que têm na sociedade” (nota: o termo “empresas” inclui organizações que valorizam a dimensão social).

Enquanto organismo público que zela pelos interesses da sociedade portuguesa em matéria de proteção do Direito de Autor e dos Direitos Conexos, a IGAC tem progressivamente incorporado nas suas práticas quotidianas a lógica da RS.

Como acelerador da integração destas práticas na organização foi criado, pelo Despacho nº 04/IG/2016 de 26-out-2016, o Grupo de Trabalho de Responsabilidade Social contactável através de: 

 

Grupo de Trabalho de Responsabilidade Social

e-mail: responsabilidadesocial@igac.pt

 

 

 


A IGAC e a Responsabilidade Social

 

Envolvimento e desenvolvimento da comunidade

O primeiro projeto de responsabilidade social da IGAC teve a sua génese em 2010, altura em que se começaram a delinear as linhas orientadoras do projeto “Somos Todos Autores”, que assumia a configuração de um concurso nacional de criatividade dirigido a todos os alunos do 1º e 2º ciclos (crianças entre os 6 e 12 anos). Materializado em 2011, este projeto dirigiu-se a toda a comunidade educativa: alunos e professores e, de modo indireto, a auxiliares e encarregados de educação, visando a consciencialização para a proteção do Direito de Autor e dos Direitos Conexos. O sucesso desta iniciativa ditou a consolidação do modelo, que veio a originar o programa pedadógico “IGAC vai à escola” que, abrangeu, desde 2012, perto de 6.000 alunos.

 

O início da segunda iniciativa data de 2013, tendo converido nos fundamentos do V Plano Nacional para a Igualdade de Género, Cidadania e Não-discriminação 2014-2017, bem como no II Plano para Integração do Imigrantes, da responsabilidade da Comissão Nacional para os Direitos Humanos. Este projeto, denominado  “Mostra de Autores Desconhecidos”, traduziu-se num concurso de criatividade artística direcionado a públicos social e/ou economicamente vulneráveis.

  • I edição ocorre em 2014, tendo sido vocacionada para homens e mulheres com idade > 16 anos, residentes ou enquadrados em funções de apoio em zonas urbanas menos favorecidas, da Área Metropolitana de Lisboa. 
  • II edição, de âmbito nacional, e desenvolvida em parceria com a Direção-geral de Reinserção e Serviços Prosionais (DGRSP), data de 2015, e direciona-se à população em situação de reclusão, nos estabelecimentos prisionais de todo o país.

 

Boas práticas ambientais

Focada nas boas práticas ambientais, a IGAC fomentou e integrou iniciativas de separação, em prol da reutilização e da reciclagem de papel e embalagens de plástico e metal:

  • Reciclagem de papel - Projeto do Banco Alimentar: “Papel por alimentos” (EUR 100,00 de alimentos por 1 ton. de papel);
  • Separação de resíduos (plásticos e papel) e sua condução para reciclagem, através das estruturas municipais;
  • Reciclagem social de revistas, para condução ao Centro Hospitalar de Lisboa, e posterior leitura nas salas de espera dos estabelecimentos de saúde.