O “Somos Todos Autores” foi uma iniciativa da IGAC, desenvolvida no âmbito da responsabilidade social da organização, lançada às escolas do país. Este projeto assumiu a configuração de um concurso de criatividade dirigido às escolas do 1º e 2º ciclos (para alunos entre os 6 e 12 anos) e teve como principal objetivo despertar consciências para a proteção do Direito de Autor através da valorização da autoria, criatividade e originalidade.    


O concurso

O concurso desafiava as crianças para criarem um guião para um filme de animação de 3 a 4 minutos, colocando-as assim na posição de criadores, em que imaginavam as suas obras a serem pirateadas. Os conteúdos a desenvolver baseavam-se em três personagens amigas: um músico, um escritor e uma realizadora, que se encontram na iminência de verem o seu Direito de Autor absorvido pelo “pirata” (representado pela figura de um polvo). 


Objetivos gerais

  • Contribuir para uma consciência crítica e mais esclarecida dos mais jovens para os direitos de autor e para os direitos conexos;
  • Envolver toda a comunidade educativa, desde os professores aos encarregados de educação.

 

Júri do concurso

Este evento teve ainda o mérito de mobilizar figuras públicas, que aderiram à iniciativa enquanto membros do júri:

 

 
 
  André Sardet Diogo Infante Leonor Silveira Luís Silveira Botelho Pedro Campos

 


Escolas premiadas

  • Prémio Principal – Colégio Moderno (Lisboa)
  • Prémio de Melhor Ilustração – Escola EB23 Dr. João de Barros (Figueira da Foz)
  • Prémio dos Nomes Mais Originais – Escola EB23 Dr. João de Barros (Figueira da Foz)
  • Distinção pela qualidade da participação – Escola Básica nº 3 de Sines
  • Distinção pela qualidade da participação – Escola Alto de Rodes, turma 2ºA (Faro)

 


Entrega de prémios

A cerimónia de entrega de prémios decorreu no Teatro Nacional D. Maria II, em junho de 2011, com base na parceria estabelecida entre os dois organismos da Cultura e os prémios anunciados e entregues pelos vários elementos do júri. 

Conhecido o guião vencedor, houve lugar à produção do filme - uma oferta da Zon Lusomundo - o qual foi exibido nas salas de cinema do país e posteriormente disponibilizado em DVD (dirigidos aos mais jovens).

O sucesso desta iniciativa deu origem a um programa pedagógico, lançado em maio de 2012, denominado “IGAC vai à escola” (destinado a estudantes do Ensino Básico, dos 6 aos 12 anos). Mais recentemente, nasceu o programa “IGAC Júnior” (vocacionado para estudantes do 3º ciclo e do Ensino Secundário, dos 12 e 16 anos).