II edição 

A “Mostra de Autores Desconhecidos” é uma iniciativa da IGAC, que se insere no âmbito da responsabilidade social da organização. Este projeto assume a configuração de um concurso e tem como principal objetivo despertar a veia artística de pessoas inseridas em ambientes vulneráveis (por razões económicas, sociais ou outras), evidenciando assim a riqueza e diversidade culturais de diferentes origens.

Nesta II edição, promoveu-se um novo concurso convergente com os objetivos estratégicos definidos para a área da Cultura no “Plano Nacional de Reabilitação e Reinserção 2013-15”, o qual é coordenado pela Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP). Face ao interesse e importância que a Cultura assume na vida de todas as comunidade e em todos os contextos, a IGAC e a DGRSP acordaram a criação de sinergias para promover a edição 2015 da “Mostra de Autores Desconhecidos” junto da população reclusa dos estabelecimentos prisionais.

O desenvolvimento desta edição contou uma vez mais com o apoio do DNS.PT – entidade nacional responsável pelo registo do domínio Internet de topo .pt – que deste o início se associou a este projeto, na qualidade de parceiro premium, contribuindo para a promoção da inclusão digital.


Objetivos gerais do concurso

  • Premiar a criatividade artística em associação com o mote: “Desenvolvimento: faz a diferença e liberta uma ideia”;
  • Desenvolver dinâmicas facilitadoras da reinserção social da população reclusa;
  • Incentivar e sensibilizar para a interiorização de comportamentos na defesa do Direito de Autor e dos Direitos Conexos.
 

Objetivos específicos

  • Promover a satisfação pessoal, integração social e cultural de mulheres e homens em reclusão através do reconhecimento e divulgação das suas obras;
  • Promover a reflexão e o conhecimento sobre os temas de duas iniciativas internacionais: “2015 – Ano Europeu para o Desenvolvimento: o nosso mundo, a nossa dignidade, o nosso futuro” e o “Ano Internacional da Luz”;
  • Dar visibilidade a autores desconhecidos e sensibilizar para a importância da sua proteção;
  • Promover e valorizar competências pessoais e artísticas dos criadores para serem consideradas numa alternativa profissional futura;
  • Valorizar a relevância do trabalho desenvolvido pelas instituições de integração social, e respetivos agentes, no desenvolvimento, acompanhamento e apoio ao concurso;
  • Destacar a relevância do trabalho desenvolvido pelos parceiros que se associem ao desenvolvimento do concurso.

 


Juri do concurso

Este evento teve ainda o mérito de mobilizar figuras públicas e que aderiram à iniciativa enquanto avaliadores dos talentos desconhecidos:

                                                                                                        
António Mateus Filomena António João Felgar José Tolentino de Mendonça
 
Luís Represas
         
Luís Silveira Botelho Mão Morta (Vasco Vaz) Maria Carlos Loureiro Marisa Liz Monica Calle
         
Nelson Dona Sara Chang Yan Sofia Simões Teresa Vilaça Tiago Rebelo

 



 

 

Participantes e obras a concurso


Desenvolvimento do concurso

O concurso foi divulgado em 13 de julho de 2015, tendo sido o prazo para entrega dos trabalhos alargado até ao dia 31 de outubro de 2015.

De modo a estimular a participação da população reclusa, a Direção-geral de Reinserção e Serviços Prisionais assegurou a intermediação com todos os estabelecimentos prisionais do país, na divulgação do concurso e proporcionou a realização de 14 ações formativas que abrangeram 14 estabelecimentos prisionais, de norte a sul do país e 439 reclusos.

Estas sessões incidiram nos objetivos da Mostra, tendo as apresentações “União Europeia – origem, evolução e direitos dos cidadãos europeus; Ano Europeu para o Desenvolvimento e Ano Internacional da Luz” (ministrada pelo CIEJD – Centro de Informação Europeia Jacques Delors) e “Natureza da criação intelectual, os direitos de autor e conexos” (ministrada pela IGAC), obtido elevados índices de satisfação por parte dos visados.

 

Apresentação das obras a concurso

A II edição da “Mostra de Autores Desconhecidos” foi desenvolvido em parceria com a DGRSP (Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais) e decorreu entre 13 de julho e 31 de outubro de 2015.

De modo a estimular a participação da população reclusa, a DGRSP assegurou a intermediação com todos os estabelecimentos prisionais do país na divulgação do concurso e proporcionou a realização de 14 ações formativas que abrangeram 14 estabelecimentos prisionais (de norte a sul do país) e 439 reclusos.

Estas sessões incidiram nos objetivos da Mostra, tendo as apresentações “União Europeia – origem, evolução e direitos dos cidadãos europeus; Ano Europeu para o Desenvolvimento e Ano Internacional da Luz” (ministrada pelo CIEJD – Centro de Informação Europeia Jacques Delors) e “Natureza da criação intelectual, os direitos de autor e conexos” (ministrada pela IGAC) obtido elevados índices de satisfação por parte dos visados, que se refletiu na adesão ao concurso – um total de 202 obras apresentadas a concurso por 197 reclusos (correspondentes a 32 estabelecimento prisionais / EP). Daqui, passaram à apreciação do júri nacional apenas 109 trabalhos de 152 participantes (de 29 EP) com a seguinte distribuição por (sub)categoria do concurso:

  • A categoria 1 - Literatura
    • Subcategoria 1.1 - Poesia
      • Concorrentes : 26 autores com um total de 31 poemas (apresentadas na modalidade individual)
      • Jurados: Padre José Tolentino de Mendonça
      • Subcategoria 1.2 - Conto
      • Concorrentes : 13 autores com um total de 14 contos (apresentadas na modalidade individual)
      • Jurados: João Felgar e Tiago Rebelo
      • Subcategoria 1.3 – Artigo de Opinião
      • Concorrentes : 18 autores com um total de 18 artigos de opinião (apresentadas na modalidade individual)
      • Jurados: António Mateus e Maria Carlos Loureiro

 

  • A Categoria 2 - Artes Visuais
    • Tipologia: pintura e desenho
    • Concorrentes: 24 autores com um total de 25 obras visuais (apresentadas na modalidade individual), 8 pinturas e 17 desenhos
    • Jurados: Sara Chang Yan, Sofia Simões e Teresa Vilaça
  • A Categoria 3 – Banda Desenhada
    • Tipologia: banda desenhada
    • Concorrentes: 5 autores (1 na modalidade individual e 2 na modalidade coletiva) com um total de 3 obras
    • Jurados: Filomena António e Nelson Dona
  • A Categoria 4 – Música
    • Tipologia: 1 produção / 1 faixa
    • Concorrentes: 36 autores (emmodalide coletiva) com um total de 12 obras musicais
    • Jurados: Luís Represas, Marisa Liz e Mão Morta (Vasco Vaz)
  • A Categoria 5 – Teatro
    • Tipologia: peça de 15' com base no texto “Fernando Branco Marado & Amigos Detidos”
    • Concorrentes: 30 autores (em modalidade coletiva) com um total de 6 obras
    • Jurados: Monica Calle

 

 

Obras premiadas

  • Categoria 1 - Literatura:
    • Subcategoria 1.1 – Poesia
    • Obra: Liberdade
    • Autor: Daniel Viegas
    • Estabelecimento Prisional: Guarda

 

  • Subcategoria 1.2 – Conto
  • Obra: A Ilha, o Rio e o Mar
  • Autor: Pedro Cabrita Franco
  • Estabelecimento Prisional: Hospital São João de Deus

 

  • Subcategoria 1.3 – Artigo de Opinião

• Obra: Ser feliz ou competitivo

  • Autor: Paulo Abrantes
  • Estabelecimento Prisional: Vale do Sousa

 

  • Categoria 2 - Artes Visuais
    • Obra: Ambiente e atualidade
    • Autores: <Autor Anónimo>
    • Estabelecimento Prisional: Santa Cruz do Bispo (Masculino)
  • Categoria 3 – Banda Desenhada
    • Obra: Da prisão à liberdade
    • Autores: Luís Guerreiro & < Autor Anónimo>
    • Estabelecimento Prisional: Silves
  • Categoria 4 - Música
    • Obra: <Sem título>
    • Autores: Rúben Filipe Santos & Eugénio Vieira Neto
    • Estabelecimento Prisional: Aveiro
  • Categoria 5 - Teatro
    • Obra: Aldrabões, burlões e outros figurões
    • Autores: Joel Silva, Carlos Gomes, Roménio Martins, Anastácio de Assunção e Rui  Domingos
    • Estabelecimento Prisional: Montijo

 

 

Obra com menção honrosa

  • Categoria 2 – Artes Visuais
    • Obra: Fez-se luz
    • Autor: Bruno Sampaio Lopes
    • Estabelecimento Prisional: Braga

 

 


Entrega de prémios

A cerimónia de entrega de prémios decorreu no Salão Nobre do Teatro Nacional de São Carlos, no passado dia 4 de fevereiro, pelas 14H30, num ambiente bastante emotivo e muito enriquecida pelo testemunho pessoal de António Mateus enquanto jornalista da RTP que acompanhou Nelson Mandela desde a sua libertação até à sua retirada da vida pública. Ninguém do público terá ficado indiferente a um testemunho tão raro, tocante e comovente.

Seguidamente, as obras e os autores vencedores foram apresentados num vídeo com um cunho muito personalizado e os prémios entregues aos autores pelos membros do júri de cada categoria.

A cerimónia terminou com chave de ouro, com um momento musical improvisado pelos jurados da Música – Marisa Liz e Luís Represas –, que fizeram as delícias dos presentes. Seguiu-se um comerete, onde os reclusos e familiares, público em geral e jurados tiveram oportunidade de confraternizar.

  

Fotos disponíveis na página do facebook:

https://www.facebook.com/media/set/?set=a.1663931207210208.1073741832.1541632812773382&type=3

 

Divulgação

  • Todos os autores e respetivas as obras vencedoras foram apresentadas no Salão Nobre do Teatro Nacional de São Carlos através de um vídeo personalizado;
  • Notas de imprensa (do evento e do projeto);
  • Divulgação dos autores e respetivas obras avaliadas pelo júri nacional no website do concurso (uma oferta da Associação DNS.PT);
  • Partilha de conteúdos sobre o evento na conta do facebook.

 

Apoios:

Parceiro Premium:

Parceiros já confirmados: